Orquidário

 
 

Orquídeas

Visita ao Orquidário durante oficina de Cultivo e Manutenção de Orquídeas para comunidade escolar.
Pertencentes a família Orchidaceae, um dos grupos mais diversos, são encontradas em vários ambientes no planeta, exceto nas regiões polares e nos desertos. A maioria das orquídeas ocorre em florestas úmidas de regiões tropicais e subtropicais. De acordo com Zandona (2014), a família Orchidaceae é constituída por cerca de 800 gêneros e aproximadamente 25.000 espécies.

As orquídeas podem se desenvolver no solo (terrestres), em paredes ou muros (rupícolas), em rochas (litófitas ou rupestres) ou sobre árvores como plantas aéreas (epífitas); o último representa a maior parte das espécies, cerca de 75%. Zandona (2014) afirma que no Brasil são conhecidas mais de 200 gêneros e aproximadamente 2.500 espécies.

As orquídeas exercem fascínio devido suas cores e formas e são uma das famílias mais cultivadas em coleções de conservação no mundo, devido sua grande diversidade de espécies e diversas formas de adaptações ecológicas. Zandona (2014) indica que as orquídeas podem ser indicadoras de qualidade de um ambiente, pois são adaptadas a ambientes específicos e também sensíveis a alterações microclimáticas.
ORQUÍDEAS E EDUCAÇÃO AMBIENTAL
Com o objetivo de prevenir e diminuir a coleta ilegal de orquídeas nativas, a Educação Ambiental contribui para transmitir informações sobre sua importância para o equilíbrio ambiental. Por ter uma grande diversidade de formas e hábitos principalmente da Mata Atlântica, a família Orchidaceae possui grande potencial para atividades de Educação Ambiental, sendo usada como ferramenta para demonstrar sua importância na conservação da natureza (ZANDONA, 2014).
ALGUMAS ORQUÍDEAS DA EMEA:
 
REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA
ZANDONA, L.R. Orchidaceae no Parque Estadual da Cantareira: florística e conservação. Dissertação (Curso de Biodiversidade Vegetal e Meio Ambiente) - Instituto de Botânico da Secretaria do Meio Ambiente, São Paulo, 120p., 2014.
AGENDAMENTO